BRUNO ÉDER

BRUNO

ÉDER

Graduando no curso de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Caxias do Sul,atua na área de preservação do patrimônio material e projetos de restauro e elaboração de Inventário de obras arquitetônicas Idealizador da produtora áudio visual ANTRO na qual atua como arquiteto cenográfico e produtor.

Realizou mostras e exposições no IAB/RS (Porto Alegre), na Fundarte (Montenegro/RS), na Casa e Cultura (Caxias do Sul/RS), no Centro de Artes e Arquitetura (UCS – Caxias do Sul /RS) no Instituto Ling (Porto Alegre), na galeria A sala (UFPEL- Pelotas/RS), no Paço municipal (Porto Alegre/RS) e na Galeria Prego (Porto alegre/RS).

É eminente na sua trajetória enquanto artista, um início experimental (2015), com o uso de tinta a óleo na criação de composições abstratas e iconográficas essencialmente bidimensionais. O uso da palavra surge em seguida, dando início a pesquisa e a questionamentos do artista. O registro fotográfico e a coleta e apropriação e objetos entram como um complemento e também como um avanço na sua trajetória lhe trazendo novas possibilidades de experimentação. Nota-se que o trabalho iniciou no bidimensional ganhando rapidamente volumes que, de tão grandes, solicitam a terceira dimensão. Através de instalações de objetos o artista alcança a tridimensionalização desejada.

A prática da deriva no entorno contemporâneo aparece, intimamente, no processo criativo do artista, ao se desapegar de um objetivo consciente que orienta seu desenvolvimento, a deriva se torna basicamente uma experiência do olhar. Nestes momentos o processo criativo se dá através de um nomadismo artístico, o artista coleta e se apropria de objetos, fruindo os espaços e criando memória visual. O estado fragmentário é algo que chama a atenção do artista multidisciplinar, assim a mixagem e experimentação de materiais como tinta, papel, concreto, gesso, silicone, poliuretano e aço, bem como a própria vivência dos espaços da cidade, fazem parte da sua investigação enquanto artista.

Sua investigação desloca-se por questões da sociologia urbana assim arquitetura e a arte se fundem lhe permitindo desenvolver um olhar sensível sobre as cidades fruindo a poética e a técnica de maneira peculiar na busca da manifestação de conceitos como antropoceno e arquitetura hostil (“anti-homeless”) na sua produção.

Na sua pesquisa ainda considera-se o interesse pelo antagonismo da dualidade

natural/artificial que, bem como os termos território e paisagem se tornam imprecisos e difíceis de definir no entorno contemporâneo. O artista identifica que é raro encontrar espaços que não tenham sido transformados pelo homem: são leituras paralelas de uma mesma realidade.

 

CURRICULO

2011 – Certificado de estudios de idioma español. Fundação Richard Hugh Fisk – Brazil.

2012 – Petrofut: new challenges to the engineer of the future – FURB/ UCS – Brazil.

2014 – Início do da graduação em Arquitetura e Urbanismo – Universidade de Caxias do Sul, RS – Brazil

2016 – XX ENEARTE – DF. Desconstruindo o Piloto – Encontro Nacional de Estudantes de Artes. Universidade De Brasília (Unb). Brasília, DF – Brazil.

2017 – Prêmio de 3º lugar no XVII Salão de artes do Campus 8 e Prêmio Koralle. Universidade de Caxias

do Sul, RS – Brazil.

2017 – XXI ENEARTE – BA. Tropicália: A arte não tem portas – Encontro Nacional de Estudantes de Artes. Universidade Federal da Bahia (UFBA). Salvador, BA – Brazil.

2017 – Exposição coletiva. Centro de Cultura Ordovás Filho, Caxias do Sul, RS – Brazil.

2018 – Exposição Coletiva Fragmentos Oníricos. Calafia ArtStore. Porto Alegre, RS – Brazil.

2018 – Curso Archicad21 Básico. Hub Prática Criativa. Porto Alegre, RS – Brazil.

2018 – Exposição Individual Apreensões da paisagem SubUrbana. Curadoria de Silvana Boone. Caxias do

Sul, RS – Brazil.

2018 – Exposição Atlas Nº2. Curadoria Incubadora de Projetos Artísticos (IA/UFRGS). Galeria Prego, Porto

Alegre, RS – Brazil.

2018 – SOMA – Mercado de arte independente. Instituto Ling. Porto Alegre, RS – Brazil.

2019 – Seleção de obras no 3º Prêmio Aliança Francesa de arte contemporânea. Paço Municipal. Porto

Alegre, RS – Brazil.

2019 – Seleção de obras da série “Tipologias da gentileza” 7º Salão Fundarte de arte 10×10 – FUNDARTE. Montenegro, RS – Brazil.

2019 – Exposição individual RUÍNA com curadoria de Chico Soll- IAB/RS – Porto Alegre, RS – Brazil.

2019 – Parceria com Levi’s Brasil – Série com seis peças da marca com a intervenção do artista. Caxias do Sul, RS – Brazil.

2020 – Itinerância 7º Salão Fundarte de arte 10×10 – FUNDARTE. Galeria A Sala. Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Pelotas, RS – Brazil.

CAXIAS DO SUL

Rua Feijó Júnior, 975 – Sala 1007

Bairro São Pelegrino – Via Decorata

Caxias do Sul – RS – Brasil

(54) 3028.7896

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

De seg a sex: das 09 às 12h | das 13:30 às 19h
Aos sábados, das 09 às 12h

Rolar para o topo